ESTRESSE SALINO E USO DE BIOFERTILIZANTE BOVINO NA CULTURA DO TOMATE - DOI: 10.7127/rbai.v13n4001071

Maria Vanessa Pires de Souza, Mário de Oliveira Rebouças, Geocleber Gomes de Sousa, Benito Moreira de Azevedo, Geovana Ferreira Goes, Clarissa Lima Magalhães

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da irrigação com água de alta e baixa salinidade em plantas de tomate cultivadas em solo adubado com biofertilizante bovino. O experimento foi conduzido no período de março a abril de 2016, na área experimental da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, Ceará. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5 x 2, com quatro repetições, referentes a cinco concentrações de biofertilizante: C1 = 20%, C2 = 40%, C3 = 60%, C4 = 80% e C5 = 100% e dois níveis de salinidade para a água de irrigação S1 = 0,8 dS m-1 (baixa salinidade) e S2 = 3,4 dS m-1 (alta salinidade). Foram analisadas a condutividade elétrica do solo (CEes) e o crescimento inicial das plantas utilizando-se as seguintes variáveis: altura de plantas, diâmetro do caule, número de folhas, matéria seca da parte aérea, da raiz e matéria seca total. A irrigação com água de baixa salinidade foi mais eficiente para altura e biomassa das plantas. As concentrações de biofertilizante bovino influenciaram positivamente o crescimento inicial e a biomassa das plantas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597