CRESCIMENTO DE MUDAS DE PEPINO SOB RESTRIÇÃO HÍDRICA E DOSES DE ESTERCO BOVINO - DOI: 10.7127/rbai.v13n4001084

Francisco Vanies da Silva Sá, Evandro Franklin de Mesquita, Francisco Marto de Souza, Daniel da Silva Ferreira, Ana Raquel de Sousa Ferreira, Anailson de Sousa Alves

Resumo


A baixa disponibilidade de água e o baixo teor de matéria orgânica no solo, são fatores limitantes à produção agrícola em regiões de clima árido e semiárido. Com isso, objetivou-se avaliar diferentes doses de esterco bovino e níveis de depleção de água no substrato, para a produção de mudas de pepino. Para isto, o estudo foi realizado em casa de vegetação, avaliando-se dois níveis de depleção de água no substrato (100 e 50% da água disponível no solo) e quatro doses de esterco bovino (0,0; 20,0; 40,0 e 60 % do volume do substrato), arranjados em esquema fatorial, 2 x 4, em delineamento experimental de blocos ao acaso, com cinco repetições, sendo que cada repetição foi constituída por três plantas úteis. As plantas da variedade Aopdai foram semeadas em vasos com capacidade de 0,2 dm3 e conduzidas durante 20 dias após a semeadura, período no qual foram avaliadas quanto: o crescimento, acúmulo de fitomassa e o teor relativo de água nos tecidos. Na ausência de restrição hídrica doses de esterco bovino entre 30-40% do volume do recipiente, proporcionam máximo crescimento e acúmulo de biomassa em mudas de pepino. O esterco bovino em doses de até 25% do volume do substrato melhoram o desempenho de crescimento e acúmulo de biomassa das mudas de pepino Aopdai sob baixa disponibilidade de água.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597