CULTIVO ADENSADO DE ORA-PRO-NÓBIS IRRIGADO NO TERRITÓRIO DO SISAL BAIANO - DOI: 10.7127/rbai.v13n6001161

Clayton Moura Carvalho, Ires Silva Luz, Delfran Batista Santos, Delka Oliveira Azevedo, Raimundo Rodrigues Gomes Filho, Manoel Valnir Júnior

Resumo


Aliada a escassez hídrica na região semiárida vem a falta de fontes proteicas de alimentação humana e animal no período de estiagem aumentando assim o custo de produção dos mesmos, sendo assim a ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata) uma planta da família das Cactáceas, surge como alternativa por apresentar altos teores de proteína e ferro. Sendo assim, o objetivo da pesquisa foi analisar o comportamento do cultivo adensado da ora-pro-nóbis influenciado pela irrigação com volume fixo no território do sisal baiano. O trabalho foi conduzido em área experimental instalada no Instituto Federal Baiano, Campus Serrinha, em uma área de 120 m² com população inicial de 80 plantas com fileiras duplas de plantas espaçadas de 2,0 x 1,0 x 1,0 m e irrigadas com volume fixo de 2 litros de água semanal através do sistema de irrigação localizada por gotejamento. Foram avaliadas variáveis relacionadas ao percentual de pegamento de mudas em diferentes classes de diâmetro das hastes e à produção de fitomassa fresca da planta (folhas, hastes e total). A classe de diâmetro das hastes compreendida entre 6 e 15,99 mm apresenta grande potencial para a propagação vegetativa de ora-pro-nóbis no território do Sisal baiano. A produtividade média de matéria fresca de folhas por planta foi estimada em aproximadamente 10 t de folhas ha-1.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Agricultura Irrigada - RBAI

ISSN: 1982-7679

E-mail: revista@inovagri.org.br

+55 85 32681597